«Escrever não é agradável. É um trabalho duro e sofre-se muito. Por momentos, sentimo-nos incapazes: a sensação de fracasso é enorme e isso significa que não há sentimento de satisfação ou de triunfo. Porém, o problema é pior se não escrever: sinto-me perdido. Se não escrever, sinto que a minha vida carece de sentido.»
de Paul Auster
"Saber que será má uma obra que se não fará nunca. Pior, porém, será a que nunca se fizer. Aquela que se faz, ao menos, fica feita. Será pobre mas existe, como a planta mesquinha no vaso único da minha vizinha aleijada. […] O que escrevo, e que reconheço mau, pode também dar uns momentos de distracção de pior a um ou outro espírito magoado ou triste. Tanto me basta, ou não me basta, mas serve de alguma maneira, e assim é toda a vida."
de Bernardo Soares

terça-feira, 6 de julho de 2010

Manifesto IX

O morto

agarra-se a espalda,
amedronta com o seu bafo frio,
impedem nos as suas mãos de gigante,

cerca a luz que cai,
corrompe o esvaziar dos dias,
dilui os fios que fogem,

o morto

nada pesa mais que um morto,
a não ser, talvez,
um vivo morto



Marcantonio, Melancolia 7 – Scyllam et Charibdim, Técnica Mista, 88×160 cm, Rio de Janeiro, 2005
http://cadernosdearte.wordpress.com/

4 comentários:

  1. Laura, tua escrita é instigante e a parceria com as imagens, nossa, deu supercerto! Estava lendo o seu perfil, também uma maravilha do Jorge: parabéns!

    Abraços,
    Tãnia

    ResponderEliminar
  2. Obrigada Tania!
    O texto do Jorge teve que ser cortado, para o conseguir colocar no blogue. Apesar de parecer contraditório, nunca conseguiria escrever um texto sobre mim e a melhor pessoa para o ter feito, para o fazer é sem duvida o Jorge!Porque para além de muitas coisas e mesmo sem saber, ele estava presente no nascimento da Laura Alberto.
    Beijos
    Laura

    ResponderEliminar
  3. ei, amiga, abram as portas do crematório, reinstalem os autos-de-fé. o fogo purifica e renova.
    um abraço com a pele em chamas!

    ResponderEliminar