«Escrever não é agradável. É um trabalho duro e sofre-se muito. Por momentos, sentimo-nos incapazes: a sensação de fracasso é enorme e isso significa que não há sentimento de satisfação ou de triunfo. Porém, o problema é pior se não escrever: sinto-me perdido. Se não escrever, sinto que a minha vida carece de sentido.»
de Paul Auster
"Saber que será má uma obra que se não fará nunca. Pior, porém, será a que nunca se fizer. Aquela que se faz, ao menos, fica feita. Será pobre mas existe, como a planta mesquinha no vaso único da minha vizinha aleijada. […] O que escrevo, e que reconheço mau, pode também dar uns momentos de distracção de pior a um ou outro espírito magoado ou triste. Tanto me basta, ou não me basta, mas serve de alguma maneira, e assim é toda a vida."
de Bernardo Soares

quinta-feira, 14 de junho de 2012

notas para corpo sobre a mesa


I
célere
lamber os ponteiros do relógio
balancear a imagem pelo canto do olho

II
ânsia de moldar a carne
desejo de provar o sabor
das palavras proibidas escondidas aos soluços

III
o segredo que se guarda
entre pernas semiabertas,
afogar a moralidade recortada no horizonte

IV
enganar
a espera
e desesperar

V
talvez seja a puta
que te espera
na penumbra da tua mente
Fotografia de Pedro Polónio, http://club-silencio.blogspot.pt/

14 comentários:

  1. Haha... adorei o humor ácido e a ironia fina!...

    O corpo, quase sobreMESA...


    Beijos =)

    ResponderEliminar
  2. [a ansiedade sempre me arrasa]


    dias melhores pra todos os nós...né??


    beijo

    ResponderEliminar
  3. ...e nessa espera as putas palavras continuam sob a penumbra da moralidade que sufoca e castra!
    Que os soluços se transformem em gritos...

    ResponderEliminar
  4. talvez...
    forte.gostei.
    _____
    beijo , Laura.

    ResponderEliminar
  5. Minha querida



    Por vezes resgatamos as memórias dum tempo que não existe...mas que persiste nos passos com que trilhamos o destino...nas margens dos sonhos...na inquietação das noites que adormecem no regaço da insónia...no silêncio dos muros.

    Um beijinho com carinho e admiração (adoro ler-te)
    Sonhadora
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  6. Afogar a moralidade é uma atitude saudável
    Ufa! estes teus escritos arrasam, que força!
    Que audácia divertida esta de deitar a comida na mesa e enganar o tempo.
    Bravo! minha amiga-poetíssima
    bj gigante

    ResponderEliminar
  7. Laurinha,
    mesa posta, então é só se servir.

    Beijos e ótimo fim de semana!

    ResponderEliminar
  8. Laurinha:
    Apesar de tudo há uma solidão introspetiva que levará à plenitude.
    Beijinho!

    ResponderEliminar
  9. Sensacional, Laura!! Anotado e deixado sobre a mesa!!!

    Beijos

    ResponderEliminar
  10. Bom dia!
    Gosto da maneiras que escreves.Nossos pensamentos andam a solta na calada da noite.
    Grande abraço
    se cuida

    ResponderEliminar
  11. e assim se soltam os ventos...
    :-) como sempre, gostei muito!

    Beijos

    ResponderEliminar
  12. O SILÊNCIO LIGA-ME AO MUNDO
    Vem ouvir mil palavras do meu silêncio


    Mágico beijo

    ResponderEliminar
  13. Esforçamo-nos por nos manter à tona, num exercício desigual...
    A dignidade está em não desistir, nunca!

    Beijo :)

    ResponderEliminar