«Escrever não é agradável. É um trabalho duro e sofre-se muito. Por momentos, sentimo-nos incapazes: a sensação de fracasso é enorme e isso significa que não há sentimento de satisfação ou de triunfo. Porém, o problema é pior se não escrever: sinto-me perdido. Se não escrever, sinto que a minha vida carece de sentido.»
de Paul Auster
"Saber que será má uma obra que se não fará nunca. Pior, porém, será a que nunca se fizer. Aquela que se faz, ao menos, fica feita. Será pobre mas existe, como a planta mesquinha no vaso único da minha vizinha aleijada. […] O que escrevo, e que reconheço mau, pode também dar uns momentos de distracção de pior a um ou outro espírito magoado ou triste. Tanto me basta, ou não me basta, mas serve de alguma maneira, e assim é toda a vida."
de Bernardo Soares

sábado, 23 de novembro de 2019

https://www.youtube.com/watch?v=URCWjqmAbrg&list=PLDisKgcnAC4SnFEUod_x868Oq_qgGCVEE&index=20

não, não fui eu que enlouqueci
não estou louca quando me rio com todos os dentes que tenho
não estou doida quando falo com toda a voz que as minhas cordas vocais me permitem
não estou perdida quando abraço o vento e deito a cabeça para trás para beber a chuva
e não fui eu que enlouqueci, foste tu

sabes, aqui o tempo não para:
acertam-se os relógios, pelo menos duas vezes ao ano
mudam-se as folhas do calendário da mesma forma que se pagam as contas
marca-se o cartão, escreve-se o sumário,
entregam-se folhinhas e folhinhas, autorizações e pedidos
e tudo é para ontem e ninguém quer saber

sabes, aqui todos fazem de conta:
que são os melhores, os perfeitos
nas suas romarias exibindo os sorrisos programados,
aqueles que no final, com cinco cêntimos do bolso
vão apresentar a folha limpa

e sabes, não fui eu que enlouqueci
foram os outros:
que têm olhos e não sabem ver
que têm ouvidos e não sabem ouvir
que têm boca e só sabem falar

e sabes,
ensinaram-me a ler, as palavras e o seu significado
eu sei dançar e também sei cantar
sei desenhar o mundo com o meu dedo indicador
sei os passos a dar sem olhar o mapa

não fui eu que enlouqueci:
e este lugar torna-se insuportável, agora que sei que não fui eu, não fui eu

Sem comentários:

Publicar um comentário