«Escrever não é agradável. É um trabalho duro e sofre-se muito. Por momentos, sentimo-nos incapazes: a sensação de fracasso é enorme e isso significa que não há sentimento de satisfação ou de triunfo. Porém, o problema é pior se não escrever: sinto-me perdido. Se não escrever, sinto que a minha vida carece de sentido.»
de Paul Auster
"Saber que será má uma obra que se não fará nunca. Pior, porém, será a que nunca se fizer. Aquela que se faz, ao menos, fica feita. Será pobre mas existe, como a planta mesquinha no vaso único da minha vizinha aleijada. […] O que escrevo, e que reconheço mau, pode também dar uns momentos de distracção de pior a um ou outro espírito magoado ou triste. Tanto me basta, ou não me basta, mas serve de alguma maneira, e assim é toda a vida."
de Bernardo Soares

quarta-feira, 18 de março de 2009

Um grito para dizer quem sou:
A pessoa com quem se cruzam todos os dias,
Indiferentes da diferença,
Conscientes da insignificância.

Um riso disfarçando o que sinto.
Sem paciência para me perder em conversas fúteis,
Mascaradas por enganadores sorrisos.
Abafadas por um caloroso, frio, aperto de mão.

Um aviso para dizer que estou,
Onde a vossa inveja me levou,
Sempre recordando aquilo o que sou.

1 comentário:

  1. E do copo transbordam finas gotículas de ácido... Assim sou eu...
    Beijinho!

    ResponderEliminar